9 corredores europeus:

A France está mal servida.

O lobby Norte-Sul FERRMED acentua ainda mais a marginalização da fachada atlântica, havendo urgência em organizar a mobilização em favor da Via Atlântica, resposta do Arco Atlântico à sua integração no continente.

Lado da tecnoestrutura: recusa persistente em efetuar estudos sobre as vantagens desta junção entre os corredores do Mediterrâneo e Atlântico. A visão ainda se mantém demasiado parisiense e muito pouco europeia.

Lançar o lobbying Via Atlântica com os portugueses, espanhóis, italianos, eslovenos e húngaros e até com os eslovacos, austríacos, alemães e ingleses,

  • no âmbito da revisão das RTE-T, o lobby deverá exercer-se em favor da realização de corredores europeus o que resolve o deficit francês em matéria de rede europeia, ou seja:
    • corredor Mediterrâneo; acréscimo de uma ramificação Lyon-Limoges-Angoulème/Poitiers,
    • corredor Atlântico: acréscimo de uma ramificação Poitiers-Nantes-Rennes/Brest/Caen
      Estas ramificações, para além da sua missão de completar a rede de ordenamento equilibrado do território europeu, oferecem por fim um prolongamento natural da secção Lyon-Turim e reforçam a GPSO, onde principalmente o eixo Bordeaux-Espanha encontra oposição na redução através do contributo de novas funcionalidades graças à Via Atlântica.
  • Favorecimento da emergência do triângulo Rennes/Nantes-Bordeaux-Lyon, suscetível de acolher uma parte do crescimento demográfico francês previsto para os 25 próximos anos, devendo ser mantidos os contactos com Lyon, a fim de estabelecer uma primeira reunião.
  • Implicação dos cidadãos na apropriação do projeto.
  • Continuação da solicitação, a nível nacional, de estudos sobre o Barreau Est-Ouest (Circunscrição Este-Oeste), assegurando a continuidade no nosso território da Via Atlântica.

Por fim, na sequência das eleições autárquicas e das alterações ocorridas, as coletividades-membro, conscientes da sua implicação num processo de longo prazo, em benefício da sua acessibilidade e abrangência, confirmaram até agora o seu apoio político e adesão à , o que permite relançar a dinâmica no mais breve prazo. O novo Conselho de Administração irá eleger um novo secretariado.